Ninguém vai tão fundo quanto a Petrobras

Petrobras águas profundas e ultraprofundas

Como a Petrobras chegou à maior descoberta de petróleo dos últimos 50 anos em todo o mundo? Uma coisa é certa, para se chegar à camada do Pré-sal (uma área enorme de reservas petrolíferas encontrada sob uma profunda camada de rocha salina no fundo do oceano) e ser considerada uma gigante mundial, foi preciso tecnologia, investimento e acreditar no potencial dos trabalhadores da empresa estatal.

Quando a descoberta do Pré-sal foi anunciada, em 2006, a esperança tomou conta do Brasil. E isso só foi possível porque a Petrobrás acreditou.

Naquele período, a área do Pré-sal estava aberta para exploração de empresas estrangeiras, mas elas não queriam correr o risco porque não possuíam tecnologia para explorar o petróleo em águas profundas e ultraprofundas.

Seriam necessários investimentos multimilionários e empresas privadas geralmente preferem buscar os lucros com segurança.

Esse é um dos diferenciais da atuação de uma estatal: o compromisso social.

Este “pacto” com a nação moveu a empresa até o Pré-sal porque os recursos dessa riqueza que estava no fundo do mar poderiam ser aplicados em saúde, educação, tecnologia e geração de empregos.

Além de acreditar nisso, para se chegar ao Pré-sal foram necessários profissionais qualificados e comprometidos com essa missão. Brasileiros, de uma empresa brasileira e com competência diferenciada.

Somando tudo isso, também é verdade que a Petrobras é uma das mais competentes no setor e reconhecida mundialmente. Só da Offshore Technology Conference (OTC), Distinguished Achievement Award for Companies, Organizations, and Institutions, que reconhece às tecnologias de ponta desenvolvidas para a produção da camada pré-sal, a Companhia recebeu três prêmios.

Ela tem sua capacidade técnica e conhecimento de geologia do petróleo reconhecidos pela AAPG Distinguished Service Award. A Society of Petroleum Engineers (SPE), uma das mais importantes entidades da indústria mundial de petróleo e gás, premiou, em 2016 (Dubai), os engenheiros brasileiros pelo trabalho desenvolvimento no setor offshore (ou seja, de extração em alto mar).

Também a SPE reconheceu a empresa como excelência na categoria de Gerenciamento e Informação, com um programa que reduziu custos na construção de poços.

 

Exploração em águas profundas

Nos últimos anos, a Petrobras foi considerada uma empresa inovadora devido a sua capacidade de soluções de última geração, especialmente para exploração em águas profundas e ultraprofundas, o que contribuiu para o aumento na eficiência das atividades offshore, além de reduzir custos das operações.

Enfim, com eficiência no setor, desde o poço até o posto, são inúmeros prêmios e reconhecimentos que consolidam a Petrobras como uma gigante mundial.

Porém, o mais importante, é o legado que a organização vem deixando. Ela é a segunda empresa dos sonhos de aproximadamente 70 mil universitários e recém-formados de todo o Brasil.

Ou seja, além da Petrobras ser vanguarda em tudo que é relacionado a pesquisa e desenvolvimento, ela está no sonho dos brasileiros; pelo menos enquanto for estatal e pertencer ao povo.

 

Compartilhe nossa campanha no Facebook

Siga-nos no Instagram

Passado, Presente e Futuro: A Petrobras é tudo isso e muito mais

Combustível caro é decisão política e prejudica todos os brasileiros
Combustível caro é decisão política e prejudica todos os brasileiros
O preço da gasolina no Brasil disparou nos últimos anos. E tudo, na verdade, passa por uma decisão política que prejudica todos os brasileiros, desde o dono de empresas até...
Foco do governo no curto prazo coloca a Petrobras em risco (e o Brasil também)
Foco do governo no curto prazo coloca a Petrobras em risco (e o Brasil também)
Qualquer cidadão brasileiro que acompanha um pouco a agenda econômica do Governo Federal percebe facilmente no discurso do Ministro da Economia, Paulo Guedes, que há uma intenção clara de se...
Conclusão de obras de refinarias paradas reduziria os preços dos combustíveis
Conclusão de obras de refinarias paradas reduziria os preços dos combustíveis
Desde 2016, a Petrobras tem priorizado a venda de petróleo cru e a compra de produtos refinados importados. Junto a isso, os governos Temer e Bolsonaro optaram por uma política...